Declinação latina – introdução

A língua latina, em sua forma clássica (sermo cultus), apresenta todos os seus nomes (substantivos) divididos em cinco grandes grupos, quanto à declinação. A cada um desses grupos é dado o nome de declinação. Por exemplo, quando se fala em 1ª Declinação Latina, faz-se referência ao grupo de palavras – arbitrariamente chamado 1ª Declinação – que se assemelham quanto à forma como se comportam e variam nos diferentes casos gramaticais. Deve-se notar, no entanto, que as regras não chegam a compreender todo o léxico latino, sendo nós obrigados a atentar para as diferentes exceções e sub-regras existentes. Mas, de maneira sucinta, analisemos aqui as características dos elementos de cada grupo, e as regras a que obedecem as cinco declinações.

A 1ª Declinação Latina é muito compreensivelmente a mais simples (embora não se deva pensar que estas tenham sido hierarquizadas de acordo com o nível de complexidade). Quase todos os substantivos pertencentes a este grupo têm gênero gramatical feminino (jamais confundir gênero gramatical com gênero biológico da coisa referenciada), mas tomam parte também alguns substantivos masculinos. Tomemos como paradigma o substantivo incola, æ (habitante) – um dos poucos nomes masculinos que pertencem a esta declinação -, para que possamos estudar as regras aplicáveis ao grupo:

declinação de "incola"
Os substantivos masculinos da primeira declinação são majoritariamente relativos a profissões, como nauta, -æ (marinheiro), agricola, -æ (fazendeiro) e pirata, -æ (pirata). Agora perceba o sufixo -æ indicado após as palavras; ele significa que a palavra segue a primeira declinação (na verdade indica a desinência no genitivo singular, mas ela é usada para identificar a que declinação o nome pertence por ser diferenciada para cada grupo de declinação).
obs.: As terminações marcadas em negrito na tabela são comuns a todo nome que pertence à declinação referida.

A 2ª Declinação Latina é mais complexa que a primeira. É possível, no entanto, generalizar os nomes que a ela pertencem: substantivos masculinos (e poucos femininos) terminados em -us e -ius; alguns substantivos terminados em -er/-ir; substantivos neutros terminados em -um e -ium. Para cada tipo de palavra citado haverá regras específicas. Os paradigmas que escolhi para os tipos são, respectivamente, caseus, -i (queijo) e socius, soci (aliado); vir, -i (homem) e liber, -i (livro); venenum, -i (veneno) e concilium, -i (assembleia):

caseus

socius

vir

liber

venenum

concilium
A terceira declinação é de longe a mais complexa das cinco. Abrange nomes de todos os gêneros gramaticais (masculino, feminino e neutro), além de compreender larga variedade de terminações no nominativo singular, na verdade tão larga que não há interesse prático em apresentá-las. A primeira particularidade a ser estudada é quanto ao genitivo plural, que pode ser ou em -um ou em -ium. O que determinará o uso de um ou de outro? Basta saber que as palavras parissílabas (substantivos que têm mesmo número de sílabas para o nominativo singular e o genitivo singular) têm genitivo plural em -ium, e que as imparissílabas (substantivos que têm número diferente de sílabas para o nominativo singular e o genitivo singular) têm genitivo plural em -um (como é comum em latim, muitas exceções há a essa regra, mas importa aprender a regra por ser ela mais genérica). Veja a declinação de várias palavras deste grupo, pois através delas podemos perceber alguns aspectos comuns e particularidades:

rex

uxor

libertas

fractio

doctor

carmen

animal

poema

Observe que animal, animalis recebeu terminação em -i no ablativo singular, o que contraria a regra para os nomes da terceira declinação. Esse substantivo é neutro, e um pequeno grupo de substantivos neutros (não todos) têm terminação em -i no ablativo singular, mas também admitem terminação em -e (na tabela optei por mostrar a terminação em -i de modo a deixar clara tal possibilidade), de que são exemplo hostis, hostis (inimigo) e mare, maris (mar). Poema, poematis (poema) é um nome neutro de origem grega, que por isso apresenta declinação particular. Também seguem as mesmas regras outros nomes gregos neutros com terminação em -ma, como theorema, theorematis (teorema); lemma, lemmatis (tema); e diploma, diplomatis (diploma). Notemos ainda que alguns substantivos da terceira declinação têm acusativo singular também em -im (e não somente em -em, como é regra), como por exemplo febris (febre) e o citado hostis, hostis (inimigo).

A 4ª Declinação, impresumivelmente mais simples que a terceira, compreende substantivos masculinos e femininos (que obedecem a instruções comuns e terminam em -us) e neutros (terminação em -u). Muitos substantivos da quarta declinação são frequentemente descritos e usados como se fossem da segunda (repare a semelhança das terminações). A facilidade desta declinação provém da regularidade, e mesmo o genitivo singular tem terminação em -us. Observe:

quercus

cornu

Outras palavras masculinas e femininas que obedecem às mesmas regras são, entre outras: sexus, -us (sexo); anus, -us1 (velha, mulher idosa); acus, -us (agulha); manus, -us (mão). Quanto aos neutros da quarta declinação, como gelu, -u (gelo), a regularidade é ainda mais notável, em especial quanto ao singular. Seguem as seguintes regras: Quercus comporta ainda dativo e ablativo plural em -ubus, assim como outros substantivos masculinos e femininos (e alguns neutros, como pecu, rebanho).

À 5ª Declinação pertencem poucos substantivos, e a flexão também é regular:

fides

Outros substantivos que pertencem à quinta declinação: res, rei (coisa); dies, diei2 (dia); spes, spei (esperança); plebes, plebei (plebe).

1Não confundir anus, us com anus, i. Aquele significa mulher velha; este, ânus.

2Dies, diei pode ser uma palavra masculina ou feminina, o que tem implicações no uso dos adjetivos (adjetivos latinos concordam em gênero, número e caso com o nome que modificam). Será uma palavra masculina quando tem sentido estrito de conjunto de 24 horas (e.g. “Cras significat diem posterum“). Para os outros sentidos menos específicos, dies será feminino (e.g. “Diem bonam, amice! Quomodo vales?“).

23 Respostas to “Declinação latina – introdução”

  1. Joselito Araújo Silva Says:

    Excelente!!! Que tal colocar diálogos latinos e uma séries de situações que não encontramos no nosso dia-a- bem como nos manuais de latim.

  2. Eid Says:

    Muito legal, estava pensando em colocar declinacoes no meu idioma mas percebi que o tornaria demasiadamente complexo. Tëk, hÿòr (Obrigado, tchau)

  3. ana Says:

    chato mesmo!!!!!

  4. Marina Says:

    Poxa, bacana a iniciativa =]
    Não curto Latim, mas como faço ‘Letras’ tenho que estudar…rs
    Valeu

  5. mozaniel almeida Says:

    Estudo latim. Não é fácil, mas é gratificante.
    Mozaniel Almeida

  6. Armistrong Souto Says:

    Muitos problemas, provavelmente, estariam resolvidos, hoje, em termos de Língua Portuguesa, se fôssemos alfabetizados, e letrados, em Latim, simultaneamente, ao Português. Quem sabe, um dia?

  7. el loco Says:

    Quem não gosta de latim, não gosta de português e perde uma grande oportunidade de dominar uma série de questões do nosso vernáculo. Como por exemplo o plural em ão, em que alguns terminam em ões , outros em ães.

    • Dingsbums Says:

      Quanta besteira isso.. basta estudar espanhol para entender plurais do nosso vernáculo.

      pan – panes / pão – pães
      mano – manos / mão – mãos
      región – regiones / região – regiões

      Nunca precisei de latim pra entender sintaxe da língua portuguesa. Fiz Letras, tirei 10,0 nas disciplinas de Latim, mas fiz questão de esquecer tudo, pois eu consigo entender melhor a nossa língua estudando línguas vivas. A única coisa boa do latim é pra entender etimologia, fora isso, perda de tempo. Graças a “dels” não há latim nas escolas brasileiras.

      • Pedro Germano Says:

        Respondo em latim: hoc opus hic labor est.
        Depois não venha dizer que basta estudar espanhol! Quer dizer mais propriamente castelhano, não é?
        E dos plurais, sabe o que é uma ova?

      • Silvia MendesSílvia Says:

        Caro Dingsbums, o português vem do Latim e não do espanhol…

        • Alouette Blanche Says:

          … E o espanhol também vem do latim. O sujeito acima deveria se informar antes de digitar bobagens próprias de preguiçosos que se afundam em sua burrice voluntariamente. Provavelmente, tenha chegado aqui através de um mecanismo de pesquisa, enquanto buscava alguma resposta pronta para sua tarefinha escolar.

  8. Verbos latinos – visão inicial « Mens Vasconica Says:

    [...] uma explicação sobre os casos gramaticais latinos, ver postagem sobre o [...]

  9. Aureliana Says:

    Acho latim interessante, só que não curto.

  10. Fábio Filho Says:

    Perfeito! Era o que eu estava procurando. GRATIAS AGOS VOS!

  11. Guilherme Says:

    Página excelente, meus parabéns.

  12. Jose Afonso Muele Conde Buiti Says:

    EU PENSAVA QUE A LINGUA LATINA ERA MUITO FACIL, MAS SOU OBRIGADO DE LA ESTUDAR PORQUE ESTOU A FAZER TEOLOGIA.

  13. Vitorino dos Santos Kativa Says:

    obrigado pela simplicidade, valeu-me muito.

  14. Gui Ribeiro Says:

    Alguem poderia me ajudar?
    a Traduzir para o Latim “Meus Pais Minha Vida”

    Agradeço muito a Ajuda, pois li tanto que não consegui entender nada. Gramatica eu sou péssimo em português agora em Latim pioro neh kkkkk

    . :D

  15. mensagem de aniversario Says:

    Magnificent items from you, man. I’ve be mindful your stuff prior to and you’re simply too fantastic.
    I actually like what you have received here, really like what you are stating and
    the way wherein you are saying it. You are making it entertaining and you still take care of to stay it smart.

    I can not wait to learn far more from you. That is actually a terrific website.

Escreva algo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 30 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: